Qual país e idioma emirates.com você gostaria de visitarAngola (Portuguese) ou United States (English)Ver todos os países e idiomas.
[ Português ]English
Saltar para conteúdo principal

Como pilotamos nossos aviões


O modo como compramos e operamos nossas aeronaves pode fazer uma grande diferença no meio ambiente

Nossa equipe de operações de vôo desempenha um papel fundamental no gerenciamento e na redução do uso de combustível e emissões.

Há muitas áreas do mundo onde precisamos trabalhar com diferentes autoridades que nos permitam voar da maneira mais eficiente possível. Contudo, fizemos muitos progressos nos últimos anos, incluindo:

How we fly
Como nós voamos - nova tecnologia aeroespacial ultra eficiente para economia de tempo, combustível e menor emissão de gases

'Flextracks'

A Emirates investe no que acreditamos ser o melhor sistema de planejamento de vôo, permitindo-nos projetar os vôos cuidadosamente, otimizando as rotas. Trabalhando em parceria com a Airservices Australia para utilizar rotas de tráfego flexíveis, otimizadas pela constante climática, poupamos tempo, combustível e, assim, reduzimos emissões todos os dias.

Exemplo: usando esta tecnologia, chamada Flextracks, considere nossos vôos de Dubai para Melbourne e Sydney. Após um ano, selecionamos 592 vôos entre Dubai, Melbourne e Sydney para analisar como esta tecnologia estaria funcionando.

Considerando somente nossos vôos para o oriente, a Emirates conseguiu economizar 628 toneladas de combustível e 57 horas em tempo de viagem (cada minuto economizado em tempo de vôo reduz o consumo de combustível em aproximandamente 62 litros e as emissões de C02 em 160 quilos). A média de economia por vôo foi de seis minutos em tempo de viagem e uma tonelada em combustível. Analisando um vôo recente de Dubai para Sydney, usando esse gerenciamento de tráfego otimizado, economizamos 8.040 kg de combustível e 43 minutos em tempo de vôo. O equivalente a uma redução de mais de 6.800 quilos de C02.

Replanejando a rota

Alguns governos permitem que utilizemos a nova tecnologia Emirates para modificar a rota de um vôo que já está em curso. Isto é especialmente importante para vôos de longuíssima duração, onde os ventos e parâmetros do andar superior, nos quais os planos de vôo são baseados, são atualizados a cada seis horas e, logo, estão sujeitos a alterações. Esta tecnologia permite que os Despachantes de Vôo da Emirates reavaliem o plano de vôo de um ponto-chave da rota, permitindo que o computador otimize a rota com base em dados atualizados do clima. Isso também pode ser usado quando restrições no espaço aéreo, em vigor no momento em que o vôo foi planejado, são suspensas, melhorando a eficiência. Tudo isso nos permite economizar tempo, combustível e reduzir emissões.

Exemplo: agora temos o aperfeiçoamento de rotas (encurtamento de rotas) com base nas propostas da Emirates para a Austrália, Ucrânia, Rússia, Mali, Indonésia e partes da África. Nossa equipe de operações de vôo reúne-se regularmente com os governos, planejando futuras melhorias nas estruturas das rotas, economizando, assim, combustível e reduzindo emissões. Além disso, uma das rotas africanas - "a rota do ouro" - foi aceita pela ICAO (Organização da Aviação Civil Internacional) e por estados importantes. Esperamos colocá-la em funcionamento em breve. Essa rota reduzirá o tempo em vôos para o Oeste da África e América do Sul.

Chegadas sob medida

A Emirates também investe em projetos como a "chegada sob medida". Adotado em alguns países, é um conceito que permite que o controle de tráfego aéreo envie um sinal de transmissão de dados para a aeronave em rota. Determinar a velocidade e o perfil do vôo desde o início da descida até o pouso permite que os tripulantes da Emirates acatem um perfil de pouso contínuo, economizando combustível e reduzindo emissões. A Austrália lidera os avanços dessa tecnologia junto com a Emirates.

Exemplo: além da Austrália, estamos desenvolvendo estes métodos no Iêmen, Paquistão, Sudão e Líbano.

Pense no meio ambiente antes de imprimir.